segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Pérolas

O vestibular está aí e, com ele, muitas pérolas...Não sei se rio ou choro....

Citando Bandeira: a vida inteira que poderia ter cido e não foi... Ai!!!!!!!
O mosquito tsé-tsé é o causador da insolência.....
Segundo São Tomás de Equino....
O sistema himunológico está fraco... o víruz...inusitavelmente...está familharizado...as pessoas com humidade baixa...desabroxou.....(Xuxa?)
várias pessoas morreram e não tiveram a sorte de sobreviver....
a egiene conheçida ....
a taxa de imortalidade é alta....
várias pessoas obtiveram o óbito...
ficando totalmente inofencivos à droga
difísseis, concerteza, derepente é transmitivel
e a que surgil na África ploriferalam
durante o ocorrimento da doença
vivemos o caus causado pela epidemia
o principal e pior male é a morte
podemos secuidar conforme a igiene ( é grudado mesmo- esse sabe tudo!!!!!!!!!!!!!!!)
E para terminar com chave de ouro: Existem doenças que infelizmente não atacam somente os pobres.

Dá para acreditar? Saudade de outros tempos....
Oh, última flor do Lácio...
tão bela....

Um comentário:

Caio disse...

Das pérolas e mar

Na imensidão do mar que é a busca do conhecimento e do aprendizado, somos levados ao encontro de tantas, tantas maravilhas! Riquezas que nos abrem o Horizonte, tornando-nos mais amuderecidos, mais "solidificados"...
E, final de ano, professores que somos, acabamos nos deparando com certas "pérolas"... Quem dera pudéssemos formar com elas um belo colar!
Porém, percebemos que essas nossas "pérolas" estão cada vez mais próximas de bijuterias, e das mais baratas... É lamentável... E tudo isso me faz indagar sobre o nosso ofício. Onde estamos falhando?

... ... ...

Tantos são os dias, meses e anos que nossos alunos passam na escola... Passam, mas será que a vivenciam?

E o mar... O mar! Continua ali, com a sua imensidão e enigmática coreografia das ondas a ir e vir... Num bailado que desperta a curiosidade, trazendo-nos sempre conchinhas, estrelas do mar e, de vez em quando, pérolas que encantam!Vejo, pois, que navegar é preciso. E se a margem é estreita, avancemos para as "águas mais profundas". As "pérolas" não podem esperar ...